domingo, 15 de novembro de 2009

Melgas & ZUZÈ

Hello pessoal,

Depois de muita controvérsia em redor dessa grande pandemia mundial denominada Gripe dos MEDIA hAhA, eis que finalmente primas e tio rumam ao coração do Atlântico, onde Leónidas solitário os aguarda com grande expectativa, para uns dias de lazer e tranquilidade açoriana.
Aqui ficam as melhores desta passagem.

O inicio destas "pequenas" férias ficou desde logo marcado pelo atraso do abião, que chegou o tempo suficiente atrasado para nos prender na ilha do Faial, já que o plano passava por caminhar directo para a ilha vizinha do Puico para um super concerto de Dapunksportif (em caso de curiosidade ver blogs associados) na festa dos Baleeiros nas Lajes do Pico, banda de amigos penicheiros que andam a dar que falar na cena rock nacional. Sem viajem nem concerto lá ficamos pela Ilha Azul, começando as primaças a ambientarem-se à bicharada nativa e à barraca do primo no alto da Conceição. Os planos para o fim-de-semana ficaram então por iniciar o dia seguinte bem cedo e tentar navegar para o Pico para passar o dia. Mais uma vez o plano inicial falhou por escassos minutos ao perdermos a primeira lancha da manhã tendo que esperar até à hora de almoço para viajar. Mais uma vez retidos no Faial decidimos aproveitar para dar uma volta pela baía de Porto Pim, local emblemático da chegada dos primeiros forasteiros à ilha do Faial (principalmente flamengos do mais podre que se pode imaginar...eheh).



Fig.1 - Vista para a baía de Porto Pim

Apesar da alegria das "crianças" pela água transparente e imaculada que desbotava da baía (fazendo os seus olhos reluzir sonhado com belas chapas e pinotes na areia), o meu grande Tio José Portela decide fazer uma ascensão ao topo do monte da guia (vulcão surtesiano felizmente extinto), estampando um olhar de pânico nas primitas (como se pode ver pela foto abaixo).


Fig.2 - Ascensão de Margarida Portela ao topo do Monte da Guia (estrondosos 85 m de altura).

Apesar do grande esforço, os objectivos foram cumpridos com sucesso e o topo do temido monte da guia foi abafado em grande estilo pelos 4 montanheiros. No topo desta área protegida foi possível descansar e aproveitar para observar as duas maravilhosas crateras - caldeirinhas (que resultaram do abatimento do cone central do vulcão) localizadas no centro do vulcão (fig. 3), assim como a vista privilegiada sobre a cidade da Horta (fig. 4).



Fig.4 - Vista sobre a cidade da Horta



Fig. 5 - Vista sobre as caldeirinhas - Monte da Guia

Depois das miúdas bem esquentadas, descemos até à praia de porto Pim para a mais que desejada banhoca para abrir a pestana e lavar o sovaco da caminhada, antes de rumar à ilha do Pico.



Fig.6 - Chapas na praia de Porto Pim (será que existem diferenças na expressão da Margarida em comparação com a foto 2??).


Depois de sovacos lavados e pernas rebentadas seguimos finalmente para a odisseia picarota, onde nos aguardava o super Ford vermelhão do amigo Michael. Chegados já tardiamente ao Pico tivemos que dar corda aos sapatos pois tínhamos que regressar ao Faial no fim do dia para no dia seguinte estar a postos para ir ver a golfinhagem. Seguimos então direitos à costa Sul, já que apanhámos o amigo Veríssimo pelo caminho e tínhamos que o deixar na festa das Lajes. Chegados às Lajes seguimos para mais uma chapa, a pedido de muitas famílias, onde o pessoal aproveitou para conhecer um pouco da vida marinha açoriana, assim como os costumes dos indígenas, com as suas estrondosas chapas de peito aberto a molhar o pessoal todo à volta (manobra denominada por Madonna - vai-se lá saber porquê? hum talvez por ser uma chapa de peito aberto..ok!). O dia apertava e decidimos cortar a ilha ao meio e seguir em direcção à costa Norte, passando junto à montanha e dando uma escapadinha pelas lagoas ao longo da cordilheira central.


Fig.7 - Piscinas naturais das Lajes do Pico


Fig.9 - Lagoas - Pico (com S.Jorge ao longe separado pelo canal Pico - S.Jorge)

Fig. 10 - Margarida a tentar acertar numa vaca em S.Jorge

Com a mais que aguardada observação de cetáceos marcada para o dia seguinte foi hora de rumar ao Faial e carregar a pilha.

Alvorada pelas 7h45 para um dia domingueiro cheio de bicharada marinha. A equipa formou-se e o capitão Pedro, Marinheiro Leónidas e restante tripulação rumaram à costa sul do Pico para procurar bicharada selvagem. As indicações dos vigias indicavam para golfinhagem a monte e diversificada. Assim começamos por observar um grande grupo de moleiros à saída do canal Pico - Faial com uma estrondosa exibição de uma das crias do grupo a dar espectáculo ao pessoal com a sua barbatana caudal (vídeo 1).



Fig. 11 - Equipa de busca golfinheira


Depois deste pequeno show seguiram-se os roazes e para terminar em grande estilo um espectáculo bestial dos golfinhos riscados (denominado pelo Pedro como Golfinhos tunning) que nos deram uma recepção brutal e colocaram um sorriso bem grande na fronha de todos os tripulantes (vídeo 2). Foi um dia para não esquecer!

video

video

Depois de uma manhã cheia de acção foi ainda houve tempo para curtir umas apneias no Monte da Guia e fazer uns lançamentos com a cana de pesca muito pouco produtivos, diga-se de passagem...

Fig. 12 - Equipa Portela numa sessão de natação intensiva.


Assim terminou uma fim-de-semana don´t stop radical e cheio de actividade!

Com o inicio da semana de trabalhito para os nativos ilhéus foi tempo de Leónidas se dedicar à sua ouriçada e deixar os turistas à descoberta da ilha Azul. Parece que houve tempo para tudo, desde as caminhadas do Zé a pé e de bina (com alguns percalços, pelo menos uma que me lembro em que decidiu sair de bina pela manhã para esticar as pernas e quase teve que dar a volta à ilha), até às belas mergulhaças das primitas. Aqui ficam algumas fotos dos artistas:


Hum, que se passa aqui? já não chegam as vacas a adubar?


Margarida Herculina empurrando o vulcão um pouco mais para o lado...

Marta a mostrar à piquena açoriana como se mergulha no contenente...assim mesmo primaça dá-lhe agora..mas cuidado com a pinha que isso é baixinho!!

Master da apneia livre em cuecas...e quem disse que era preciso touca..ná cá nada disso!

Primas a aprender como se faz...

Walk like an egyptian...oéoéoé!!! raparigas isso é do tempo da vossa mãe...

Meus queridos, foi maravilhoso vos ter tido por cá!! Espero que tenham gostado e que voltem em breve com a família portela completa, sim tia porque faltaste cá tu…aliás se eu cá estou é muito por vossa culpa (Cila e Zé), por me terem metido o bicho da natureza no corpo. Quanto às priminha espero que agora me perdoem pela demora do post, e que também como aconteceu comigo, procurem no futuro voar e conhecer novas paragens neste mundo que temos na palma da mão.



BEIJOOOOS A TODOS E ATÉ JÁ...

PS. JÁ TOU A PREPARAR AS RENAS...